Vamos falar de distância

Vou falar sobre a distância de passado que nós temos hoje. Tanta coisa mudou, evoluiu, passou. Claro que as lembranças são perpetuas, e as coisas de ruim que acontecem nós demoramos a esquecer. Mas e o quanto era bom sentir o que nos chamávamos de sentimos enquanto pudemos?

Vamos falar sobre o que pode ser salvado de um “nós dois”? Eu sei que você conhecerá tantas outras pessoas quanto o tempo poder te permitir. Mas eu quero estar entre elas, pelo menos em algum lugar que seja visível por ultimo que for.

Quero aparecer no momento certo para que nós pudermos supri as nossas necessidades de coração e alma. Nada desse papo literal de falar de sentimentos. São essas mesmas as palavras que tenho para te dizer. Notou que a escrita é o modo silencioso de se gritar quando é lida? E que eu fiquei por tantos anos em silencio dentro de você, só esperando pelo momento que eu soltaria a minha voz entalada, e com essas palavras te dizer tudo o que esta lendo agora.

Não vamos se prender ao que já se foi. Passado felizmente fica no passado e é isso que nos obriga a sempre fazer algo de bom no presente, pra um futuro melhor. Somos os espelhos do que um dia já fomos. E se já fomos melhores do que isso é porque podemos ser ainda mais. Não é teoria cientifica por causa do peso sentimental que essa verdade carrega.

O homem é dotado de uma imbecilidade lerda de aprender com suas experiências, e isso o deixa mais lerdo fisicamente também, e as chances dele conseguir acompanhar sua companheira são mínimas. Mas se você o oferece a mesma oportunidade na sua fase plena, acredite que ele irá ser aquele que você tanto pensou e desejou.

Não quero me perder no tempo e pensar em nada além da chance de tentar de novo. Dessa vez pra valer. Seja lá o que é que temos pendente pra viver. Se tem algo em que tenho certeza é de que não devemos deixar o tempo passar, pra gente se dar conta de que o outro poderia ser mais para nós.

A chance ecoa no seu ouvindo te dizendo “ele só está querendo te levar pra cama”. Mas outra voz ainda mais profunda e silenciosa te dirá no final “o ser humano é racional por sua capacidade de aprender com os erros”. E vai ficar impressionada com a colisão desses dois pensamentos. E eu aqui imaginando se você irá ver ou não o quanto que existe amor em nós dois.

Desacredite no amor e tente imaginar o que seria o mundo sem a necessidade do próximo? A nossa ideia de amor e eu com certeza necessito de você quando penso na possibilidade de tê-la de novo, nem que fosse para uma conversa no estacionamento do shopping do centro da cidade.

O mundo nos mostra através da nossa mente os acontecimentos mais importantes dos nossos dias de compartilhamento de emoções. São visões criadas para recriar a ideia do que era o sentimento da lembrança. E nessa viagem eu consigo lembrar-se do gosto doce que seus lábios tinham. E no final do toque labial era amargo, como a saudade prolongada que sentimos um do outro. Não é preciso comprovar nada, e nem pensar na ideia de ser recíproco. É tempo de recriar o que entendemos sobre gostar.

Naquele final de tarde calorosa, em que na praça da cidade olhamos como anoiteceu e tínhamos que voltar para nossos abrigos temporários, mas com a certeza no peito de que o verdadeiro abrigo era nos braços do outro.

Me diga então, o que é que se passa na sua imaginação quando fecha os olhos e pensa no meu nome? O que é que te vem na mente quando eu falo de amor? O que você entende sobre amar quando os momentos estão passando todos sem parar. Não tivemos a oportunidade se saber se era ou não pra dar certo. Então, vamos, agora é a vez de avançar.

  Compra no boleto e paga na lotérica
   Baixa aí que é de graça

      twitter amazon-icon

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s