O Estrangeiro – [4] Infinitos degraus

Com a luz acessa, parecia que eu estava em outro lugar, comecei a achar que foi algo que eu bebi á poucas horas no bar com aquele velho misterioso, que deveria estar morto no quarto que eu estava hospedado.

Abri a porta, e o corredor do quartinho que daria para o saguão ao lado do banheiro estava mais largo, não tinha mais 1×10 metros e sim 4×10 metros, olhei para as paredes, mas não perdi tempo com aquilo, deveria ser impressão da minha cabeça, alias já estava bem tarde e eu dormi apenas umas duas horas no máximo, desde que voltei do bar.

Correndo ofegante, em caminho da escada, pensei em voltar para o elevador, alias, ele poderia estar funcionando, mas como eu vi com meus próprios olhos que ele não estava, continuei no caminho mais longo.

As escadas em espiral continham em media de 35 degraus de um andar para o outro, e subindo rapidamente, comecei a contar a partir do terceiro andar para o quarto, e pelas minhas contas, deram 70 degraus, o que seria o dobro. Estranhando tudo aquilo, me debrucei no corrimão e olhei para baixo e não consegui avistar o térreo, mas eu estava apenas no quarto andar. Conclui que eu estava com a visão fraca pelo cansaço e sono.

Continuei subindo os intermináveis degraus, e apos dois andares, enfim cheguei ao sexto andar, para não ter mais surpresas comecei a reparar em tudo a minha volta, e no corredor para meu quarto tinha ao lado esquerdo números impares de quartos e a direita números pares, mas a surpresa era que do meu lado esquerdo a numeração do primeiro quarto era de 126, concluindo que em casa andar havia apenas 25 quartos, começando do primeiro andar até o sexto que era o ultimo, mas o meu quarto era de numero 666, que não coincidia com a numeração sequencialmente correta dos quartos.

Depois desse raciocínio lógico, pude sentir um frio na barriga, mas não poderia perder mais tempo, minha vida estava em risco, alem do mais, o assassino se mostrava um grande profissional.

Segui até o meu quarto, que interrompeu a numeração de 130 a 132, estava 130 e 666, meu quarto. Peguei na maçaneta e girei para abri-la, mas estava trancada, porem quando eu deixei o quarto, ela estava totalmente aberta, suditamente apalpei os bolsos do meu palito e da minha calça jeans, e senti próximo a coxa direita a pequena chave, enfiei a mão no bolso direito da calça e peguei a chave, mas quando retirei a mão do bolso, ela caiu sobre o chão, e eu tornei a pega-la, notando suas circunferências de aproximadamente 6×6 centímetros, formando uma cruz com as 3 pontas iguais e o rasgo para abrir a porta, e esses foram detalhes que não dei atenção devido a ansiedade de ver o corpo do velho.

Abri a porta, e sobressaltando a dentro do quarto como um leão, a cama que se encontrava aproximadamente a 2 metros de distância da porta, estava na entrada do banheiro a esquerda, como se estivesse tampando a passagem para o cômodo. O corpo não estava mais em cima da cama como eu tinha o deixado antes de sair do quarto, e nem mesmo o livro velho que estava caído no assoalho estilo vitoriano, a poucos centímetros da porta de entrada.

Parecia um quebra cabeça, ou melhor, um de meus sonhos malucos, mas dessa vez estava mais para pesadelo de serial killer. Analisei rapidamente os quatro cantos daquele quarto que era mais ou menos duas vezes o tamanho do quartinho. Além da cama que não estava no seu suposto lugar, nada mais de anormalidade, fui então em direção a cama, e perto dela, deitei-me ao chão para olhar em baixo da cama, esperando encontrar o corpo do velho ou então o livro, mas sem sucesso, apenas poeira. Tornei a ficar de pé, apoiando na mesa, ela pendeu para o lado e saiu do caminho para o banheiro, como se eu a tivesse empurrado, sem tempo para raciocínio entendi aquilo como um sinal divino para entrar no banheiro.

De pé e já muito cansado segurei firme na fechadura da porta e girando, ela se abriu, com um rangido bem alto e forte, meus ouvidos gritaram enquanto eu fechava os olhos tentando minimizar o som agudo da porta, e quando tornei a abri-lo…

  Compra no boleto e paga na lotérica
   Baixa aí que é de graça

amazon-iconsaraiva icone clube icone google play  icone agbook

      twitter 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s